Pular para o conteúdo principal

3 Casamentos e um... Poon Choi!

Antes de mais nada, Poon Choi não significa 'funeral' em chinês ou algo do tipo. Haha, credo!

Outubro foi um mês atípico para mim aqui em Hong Kong, porque além da grande quantidade de horas passadas trabalhando (grrrrrr), tive a oportunidade de ir em três casamentos! Poxa, no Brasil os meus amigos ainda estão longe de casar, então fiquei bem feliz de ter a oportunidade de ir em vários casamentos, no mesmo mês, sendo que dois deles foram casamentos típicos chineses!

O primero foi o casamento do meu querido chefe, o Mauricio. Foi lindo! Além de ter sido um casamento típico brasileiro/latino (já que ele é colombiano): a cerimônia na igreja (em inglês é bizarro), coquetel, jantar, a noiva joga o buquê, outros joguinhos, comida, bebida, tudo bão mesmo! Para mim o ponto alto foi a banda, tocando os maiores sucessos latinos, que eu tanto dancei na Colombia, ae! :)

A mulherada atrás do buquê. Reparem que eu estava ali bem longe, só batendo palmas!


Depois veio o casamento de outro colega, Harvey. Eu e os outros estrangeiros do trabalho estávamos muito curiosos para ver como seria o casamento, queríamos ter o máximo de informações possível! As pessoas dançam? Que horas começa? Dura quanto tempo? Tem que dar presente?

Quando chegou o dia lá fomos nós, super chiques para o casamento. Acabei chegando um pouco tarde para a cerimônia (que não foi religiosa) e já tinha começado às três da tarde. Mas sem problemas, a cerimônia seria seguida de um jantar (tão cedo né...) e fomos todos para o restaurante. O restaurante gigante, com mais de 30 mesas (cada uma para 12 pessoas, façam as contas), todo bonito e decorado ao melhor estilo chinês: flores, brilhos e outras decorações douradas.

Na entrada um album do casal em fotos românticas em todos os lugares possíveis e imagináveis:  na praia, no campo, na cidade, etc. Isso é um costume quase que obrigatório para os casais por aqui, tirar essas fotos "pré-matrimônio" para que os amigos e convidados vejam todo o amor do casal, haha. As fotos ficaram muito bonitas, mas eu particularmente acho isso meio brega. :P

Voltando ao assunto, chegamos no restaurante lá pelas 4 da tarde, cedo demais para o jantar. Além disso, estávamos estranhando que todas as pessoas que vieram da cerimônia não seriam suficientes para ocupar nem três mesas daquele salão gigante! Os colegas chineses em compensação, assim que chegaram foram correndo para umas mesas no fundo do restaurante e começaram a jogar Mahjong (um famoso jogo chinês). Nós perguntamos:

- Mas e aí, o que a gente faz agora?

- Podem fazer qualquer coisa! Jogar mahjong (que obviamente não sabemos jogar), tirar fotos com o casal...

- Mas e o casamento? E os outros convidados?

- Ah, eles chegam na hora do jantar!

- E a que horas é o jantar?

- O jantar? Começa lá pelas 8!

- Nãããããããoooo.... puts....

O jeito foi ficar lá esperando umas boas horas até o jantar. Depois descobrimos que isso é bem normal nos casamentos daqui: há um espaço de tempo bem grande entre a cerimônia e o jantar, e nesse meio tempo os convidados são livres para fazer qualquer coisa (quase todos vão jogar Mahjong). Normalmente fazem isso para que os parentes que vêm de longe para o casamento tenham tempo de se reunir e colocar a conversa em dia!

As 8 da noite o restaurante estava cheio, e finalmente começou o jantar. Aliás, até o jantar segue uma tradição por aqui: já existem os pratos 'típicos' de casamento, que são servidos um por vez. Aqui vão algumas fotos:

Esse é uma espécie de porco assado (só a pele, tipo torresmo). A parte com os dois coraçõezinhos brilhando é a cabeça do porco. Ugh.


Frango assado. Sim, aqui eles gostam de colocar a cabeça de enfeite.
Vem cá dá um beijinho! ¬¬


"Olha só" - vocês vão dizer - "a Júlia é uma fresca mesmo. Taí o bom e velho arroz e feijão!"
Mas vejam, senhoras e senhores, que eles estão um do lado do outro nesta foto por mero acaso, já que o feijão é a sobremesa (!) do banquete e não deve, em hipótese alguma, ser misturado com o arroz... 

Como vocês podem ver, a comida estava bem.... interessante. Até que estava gostosa vai, mas era tudo muito "exótico" pro meu gosto! Tinha até a famosa sopa de barbatana de tubarão, mas eu nem tive coragem de comer. E realmente, depois da jantar o casal fica na entrada se despedindo das pessoas e é isso aí, vai todo mundo pra casa cuidar da sua própria vida... nem uma musiquinha nem nada, snif, snif....

O próximo casamento seria só em duas semanas, mas antes disso, o noivo em questão (Ray, que foi comigo para o Brasil ^^) nos convidou para o tal Poon Choi do título deste post.

Como a namorada dele é de uma "vila" (um bairro de casas mais antigas e tradicionais de Hong Kong) eles tem o costume de fazer esse Poon Choi e convidar toda a vila para participar, e também os demais convidados do casamento. Poon Choi na verdade é um prato, que não deixa de ser uma mistureba de comidas no mesmo prato: desde cogumelos e outros vegetais, passando por almondegas, tofu, até chegar a pele de galinha e porco.

À primeira vista o negócio é bem bizarro mesmo!! Eu pensei "nossa, vou passar fome hoje!" Junto com o Poon Choi é servido arroz, e dai vai cada mesa com seu Poon Choi para cavucar a suas comida de dentro daquela gigante vasilha.


Olhando assim até parece suculento. Mas mexendo aí no prato eu encontrava umas coisas sinistras!

No final das contar era bem gostoso! :) Apesar de que acho que tive a capacidade de comer uns 30% da variedade de comida que tinha dentro da panela, hahaha. Aqueles pedaços gigantes de porco cheios de gordura e até com uns pêlos realmente não rolava, eca! No geral foi uma experiência bem divertida, de poder participar de algo tão tradicional e todos pareciam bem felizes.

E uma semana depois, como não podia deixar de ser, foi o casamento em si. Como no casamento do Harvey fomos apenas no jantar, na vez do Ray resolvemos ir só na cerimônia, que dessa vez foi numa igreja mesmo. Também foi bem legal, e bem parecido com um casamento brasileiro, apesar da missa ter toda em cantonês, as músicas e tudo!

Enfim, no final das contas o que importa é ver que meus colegas estão bem felizes e eu desejo o melhor nesta nova fase da vida deles. Soa meio clichê dizer isso, mas é verdade, tão bonitinho ver o casal junto e eu realmente espero que eles fiquem juntos para sempre! Por outro lado, piadinhas relacionadas a casamento dirigidas à minha pessoa não serão aceitas! ¬¬

Comentários

  1. Será que é época dos casamentos na Ásia?? Aqui tá tendo um monte!! Eu fui em 1 tbm! engraçado que a gente fez um post sobre a mesma coisa na mesma época!! hahahaha mas definitivamente os casamentos em HK sao mais chiques!!! :P

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com vontade de ir ao casamento do Maurício pra aproveitar a banda também! hahahaha

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Negócios na América Latina / Doing Business in Latin America

Como somos umas das poucas empresas especializadas em negócios com a América Latina em Hong Kong, é normal que meus chefes sejam convidados para dar palestras e participar de eventos de instituições do governo, consulados, etc. Essa semana o chefão, Mr. Wong, foi convidado para apresentar um breve discurso sobre cultura de negócios na América Latina.
Mas claro que dessa vez sobrou pra mim e eu fui a selecionada para preparar o discurso! O que é extremamente cansativo, uma carga extra para todo o trabalho que eu já tenho normalmente. Apesar disso, eu gosto de escrever os discursos. Pelo menos é uma chance de me atualizar sobre assuntos realmente importantes e eu posso escrever 'maomeno' o meu ponto de vista.
Naquelas, já que o chefe faz várias alterações. De qualquer maneira, hoje resolvi postar o discurso que eu escrevi. A versão apresentada pelo Mr. Wong não é a mesma abaixo, eu tentei fazer com que essa versão voltasse a ter o "meu estilo" para poder colocar aqui …

Viver em Hong Kong - O guia!

Estou de volta!
Aliás, nunca abandonei este meu belo blog, mas vários motivos de força maior me impediram de escrever nos últimos 6 meses, incluíndo preguiça e outras coisas mais importantes, como formatura, viagens, e até uma mudança de emprego! Mas sempre estive aqui, na boa e velha Hong Kong...
Nesses meses recebi vários emails de brasileiros que tem interesse de morar em Hong Kong e saber mais sobre a vida aqui. Para unir o útil ao agradável, resolvi dar uma ajuda e reunir algumas informações bem úteis para quem está interessado em vir passar uma(s) temporada(s) aqui.
Regra número 1 - Hong Kong não é China!
Eu já falei isso várias vezes aqui no blog, mas viver em HK é totalmente diferente de morar na China. Um exemplo: brasileiros podem vir pra HK a turismo sem precisar de visto e ficar aqui até 90 dias. Já para a China, brasileiros precisam sim de visto! Me empolguei e até fiz uma tabela com as diferenças mais marcantes entre HK e China:
Hong KongChinaPreciso de visto?NãoSimIdio…

O que te define? Um balanço sobre 3 anos em Hong Kong

Uma pergunta rápida: o que te define?
Seu país, sua família, sua cidade, seu time de futebol? O bairro onde você mora, o carro que você dirige, onde você passa seu sábado a noite? Ou seria o seu trabalho, sua universidade, seus títulos, seu salário?
Pois é, não é uma resposta simples... e depois de morar tanto tempo fora, fica ainda mais difícil responder a esse dilema.  Essa semana vou completar 3 anos morando em Hong Kong. Pode parecer chato e muito filosófico, mas a data me fez pensar nas coisas que mais mudaram (ou não) nos últimos 36 meses e como eu me vejo daqui pra frente.
Como eu já falei milhares de vezes, Hong Kong é uma cidade muito internacional. Tem de tudo para agradar a todos, e praticamente todo mundo que você encontra pode ser turista ou gente como eu, tentando ganhar a vida e novas experiências nesse "gigante asiático". Aqui você encontra pessoas de todos os países imagináveis: desde americanos ou canadenses que largam o conforto de seus países para viver …