Pular para o conteúdo principal

A polêmica dos “mendileiros”

Muitas notícias falaram nas últimas semanas sobre o estranho fenômeno que está acontecendo em diversas cidades do sudeste asiático: jovens, aparentemente de países ocidentais, pedindo dinheiro nas ruas de cidades como Bangcoque, Hong Kong, Cingapura, para financiar seu mochilão pela Ásia. Isso mesmo, você não ouviu errado! São os ‘begpackers’, ou seja, mistura de mendigo com mochileiros, ou mendileiros – palavra que eu mesma inventei, haha!

Eu mesma já vi algumas vezes aqui em Hong Kong, em áreas muito movimentadas da cidade, estrangeiros pedindo dinheiro diretamente ou então usando seus talentos musicais para ganhar uma grana. Todos os que eu vi tem uma plaquinha, supostamente explicando o por quê de eles estarem pedindo dinheiro, mas sempre está em chinês. Pelo jeito o público alvo deles não são outros estrangeiros.

Pelas reportagens que eu li, são várias as razões que estão levando esses jovens ocidentais a mendigarem nas ruas de cidades asiáticas: financiar suas viagens de “descoberta interior”, que acabou o dinheiro e eles não têm mais como continuar viajando ou voltar pra casa, que precisam de dinheiro para o visto. Tem alguns que simplesmente querem uma boa história pra contar. Como eu falei, alguns tocam instrumentos musicais, vendem fotos ou comidinhas para que o pedido seja um pouco mais “legítimo”. Aliás, quando eu estive em Arraial do Cabo em janeiro desse ano, nos deparamos com uns gringos vendendo sanduíches na praia! Não é só na Ásia que eles estão se proliferando!

Casal visto em Cingapura. A placa dz "apóie nossa viagem ao redor do mundo" - quem nunca? (Foto: Twitter @saracoldheart)

Depois de ouvir as opiniões e ler comentários de amigos e conhecidos sobre esse assunto, me surpreendi ao ver que eu fiquei até mais confusa na hora de tomar um lado nessa discussão! Tem aqueles que acham que eles não estão fazendo nada de errado. Enquanto houverem pessoas dispostas a dar uns trocados para financiar o mochilão do gringo, que mal tem? Além disso, não podemos julgar o mendileiro pela cara, talvez eles sejam de algum país obscuro do leste europeu que é até mais pobre que a China, Cingapura e outros países emergentes da Ásia.

Por outro lado, os que são contra essa prática afirmam que isso se trata do bom e velho ‘privilégio branco’, ou seja, jovens que estão se aproveitando da boa índole dos locais para ganhar a grana que vai pagar festas, bebidas, drogas e sabe-se lá mais o que, afinal, é isso o que 9 entre 10 mochileiros fazem na Ásia, não é não? Não só isso, mas ao pedir dinheiro em países que já são pobres e possuem gigantescas disparidades de renda, eles estão ‘competindo’ com os pedintes que realmente precisam de uns trocados para sobreviver dia após dia.

Há! Eu vi esse cara em Hong Kong algumas vezes. Ele tocava violão enquanto os filhos deles ficavam ali do lado esperando, deu uma dó :( Aparentemente é uma família da República Checa, e o pai pede dinheiro para pagar a operação da filha, que sofreu um acidente durante a viagem. Só que já faz alguns anos que eles são vistos por aí, não só em Hong Kong, mas também na Tailândia e nas Filipinas (Foto: thedailypedia.com/Stick Boy Bangkok)

Vou deixar claro: eu não concordo com essa prática dos mendileiros. Como uma reportagem explica perfeitamente (em tradução livre) “não é um crime se ver sem dinheiro no meio do mochilão. Mas ter a expectativa de que outras pessoas deveriam pagar para que sua ‘aventura’ possa continuar é simplesmente patético”.

Para o bem ou para o mal, vivemos numa sociedade em que pedir dinheiro de estranhos na rua é a última saída para quem não tem recursos ou condições para se auto-sustentar. Pobreza, alcoolismo, transtornos mentais, enfim, são inúmeras razões pelas quais as pessoas decidem viver a partir da ajuda de transeuntes e doações em geral. Mas a maioria das pessoas pode concordar que mendigar é algo a grande maioria das pessoas não faz por opção, e sim por necessidade.

Então, quando você vê esse jovens com roupas limpas, todos os dentes na boca (a maioria pelo menos hehe), pedindo dinheiro, mas com seus Ipads e câmeras guardadinhas bonitinhas em suas mochilas... você daria dinheiro para eles? Viajar ainda é um grande privilégio para milhões de pessoas ao redor do mundo e eu não acho justo nem moralmente correto tentar ganhar uns trocados em lugares onde a maioria esmagadora da população é pobre e trabalha duro para minimamente colocar comida na mesa e pagar as contas.

Supondo que esses mochileiros realmente vêm de países desenvolvidos da Europa e América do Norte, pergunte para eles: você faria isso no seu país, na sua cidade, onde sua família, amigos, professores e outros podem te ver? A resposta muito provavelmente será “não”. Hoje em dia existem milhares de maneiras e recursos para arrecadar dinheiro para os mais diversos fins – faz uma rifa, vende brigadeiros, faz uns freelas pela internet. Mas bancar de mochileiro legalzinho que só quer uma ajudinha para pagar a cerveja passagem até a próxima cidade, não rola!

Você é a favor ou contra os mendileiros? Já viu algum no Brasil?

Escreve nos comentários! :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Negócios na América Latina / Doing Business in Latin America

Como somos umas das poucas empresas especializadas em negócios com a América Latina em Hong Kong, é normal que meus chefes sejam convidados para dar palestras e participar de eventos de instituições do governo, consulados, etc. Essa semana o chefão, Mr. Wong, foi convidado para apresentar um breve discurso sobre cultura de negócios na América Latina.
Mas claro que dessa vez sobrou pra mim e eu fui a selecionada para preparar o discurso! O que é extremamente cansativo, uma carga extra para todo o trabalho que eu já tenho normalmente. Apesar disso, eu gosto de escrever os discursos. Pelo menos é uma chance de me atualizar sobre assuntos realmente importantes e eu posso escrever 'maomeno' o meu ponto de vista.
Naquelas, já que o chefe faz várias alterações. De qualquer maneira, hoje resolvi postar o discurso que eu escrevi. A versão apresentada pelo Mr. Wong não é a mesma abaixo, eu tentei fazer com que essa versão voltasse a ter o "meu estilo" para poder colocar aqui …

Viver em Hong Kong - O guia!

Estou de volta!
Aliás, nunca abandonei este meu belo blog, mas vários motivos de força maior me impediram de escrever nos últimos 6 meses, incluíndo preguiça e outras coisas mais importantes, como formatura, viagens, e até uma mudança de emprego! Mas sempre estive aqui, na boa e velha Hong Kong...
Nesses meses recebi vários emails de brasileiros que tem interesse de morar em Hong Kong e saber mais sobre a vida aqui. Para unir o útil ao agradável, resolvi dar uma ajuda e reunir algumas informações bem úteis para quem está interessado em vir passar uma(s) temporada(s) aqui.
Regra número 1 - Hong Kong não é China!
Eu já falei isso várias vezes aqui no blog, mas viver em HK é totalmente diferente de morar na China. Um exemplo: brasileiros podem vir pra HK a turismo sem precisar de visto e ficar aqui até 90 dias. Já para a China, brasileiros precisam sim de visto! Me empolguei e até fiz uma tabela com as diferenças mais marcantes entre HK e China:
Hong KongChinaPreciso de visto?NãoSimIdio…

O que te define? Um balanço sobre 3 anos em Hong Kong

Uma pergunta rápida: o que te define?
Seu país, sua família, sua cidade, seu time de futebol? O bairro onde você mora, o carro que você dirige, onde você passa seu sábado a noite? Ou seria o seu trabalho, sua universidade, seus títulos, seu salário?
Pois é, não é uma resposta simples... e depois de morar tanto tempo fora, fica ainda mais difícil responder a esse dilema.  Essa semana vou completar 3 anos morando em Hong Kong. Pode parecer chato e muito filosófico, mas a data me fez pensar nas coisas que mais mudaram (ou não) nos últimos 36 meses e como eu me vejo daqui pra frente.
Como eu já falei milhares de vezes, Hong Kong é uma cidade muito internacional. Tem de tudo para agradar a todos, e praticamente todo mundo que você encontra pode ser turista ou gente como eu, tentando ganhar a vida e novas experiências nesse "gigante asiático". Aqui você encontra pessoas de todos os países imagináveis: desde americanos ou canadenses que largam o conforto de seus países para viver …