Pular para o conteúdo principal

Uma viagem inimaginável - Vietnã

E finalmente, depois de mais uma relativamente longa viagem de ônibus chegamos ao Vietnã! Mais precisamente, à cidade de Ho Chi Minh, também conhecida como Saigon. Ho Chi Minh, apesar de não ser a capital, é o centro econômico do Vietnã e também a maior cidade, com mais de 7 milhões de habitantes. E motos, muuuuuuuuitas motos:


E você acha que a faixa de pedestres, o semáforo servem pra alguma coisa? Que nada, o jeito é por o pé na rua, atravessar sem hesitar e rezar pra todos os santos que vc conhece, haha! Incrivelmente as motos vão desviando de você, você vai desviando das motos e quando vê, já está do outro lado da rua. Mas é tenso. Minha mãe me proibiria de atravessar a rua num lugar assim!

Chegamos e logo fomos buscar um tour, ou seja, uma excursão de dois dias pelo famoso delta do rio Mekong, que é o rio mais importante da região: começa no Camboja e corta praticamente todo o sul do Vietnã, servindo principalmente para a agricultura, já que o Vietnã é o segundo maior produtor de arroz do mundo, perdendo apenas para a Tailândia. Aqui vai um mapinha do rio Mekong pra vocês entenderem do que eu estou falando:


No dia seguinte acordamos cedinho e lá fomos nós com a excursão (de mais ou menos 20 pessoas). Fomos até a cidade de My Tho (não tenho idéia como se pronuncia isso), e lá tomamos um barco para navegar pelo Mekong. Existem várias ilhas ao longo do rio, e paramos em algumas para ver alguns dos habitos dos locais (que óbviamente aproveitavam todas as oportunidades para vender coisas para os turistas). A região é bem bonita!!

Depois de passeios por todo o dia, passamos a noite na cidade de Can Tho, já que no dia seguinte também teriamos que acordar cedo para outro passeio pelo Mekong. Aí que começam os "probrema": depois de vários dias comendo comidas exóticas e de origem suspeita, meu estômago começou a se rebelar. Felizmente em Can Tho não havia absolutamente nada de interessante para se fazer, então felizmente pude dormir cedo. Em compensação, no dia seguinte, além de todas as 'idas no banheiro' (ah vá, isso já aconteceu com todo mundo), meu estômago estava doendo muito, assim não deu pra aproveitar muito esse dia :(

Um fato interessante. Sabe como no Brasil sempre imaginamos o chinês pasteleiro, com aquele chapéuzinho cônico? Pois é, primeiro que (infelizmente) nunca vi pastel na China, e segundo, o chapeuzinho cônico na verdade é o símbolo do Vietnã! Oops :P


E o último dia passamos visitando Ho Chi Minh e os arredores. De manhã fomos aos túneis de Cu Chi, que foi um importante campo de batalha durante a Guerra do Vietnã, justamente pela complexa rede de túneis que os vietnamitas criaram para escapar dos americanos e atacá-los com umas armadilhas macabras! Até tivemos a chance de entrar dentro de um dos túneis; ficamos um pouco mais de 1 minuto dentro do túnel, e é realmente uma experiência claustrofóbica!

Pude conhecer o palácio nacional, o mercado central de Ben Than (lugar de muitas compras e lanchinhos), e o 'Museu da Guerra', que é bem interessante (embora totalmente ideológico), que mostra todos os problemas causados pela guerra do Vietnã e pelos 'experimentos' químicos realizados pelo exército americano, que tem efeitos na população local até hoje.

Alias, uma das coisas que mais me marcaram nessa viagem ao Vietnã é como o país está se reerguendo e crescendo muito. De todos os países que conheci aqui na Ásia, que não são muitos, o Vietnã é o mais parecido com o Brasil. Muito mais pobre e sujo, mas o jeito das ruas, a arquitetura das casas nas cidades pequenas me lembra muito os seus 'equivalentes' no Brasil. É um país que não foi tão influênciado pela religião (como é o caso do Camboja), mas que também soube manter-se livre da influência chinesa (que existe, mas não é tão forte).


Especialidade do Vietnã: em um copo, coloque um pouco de café bem forte; misture com muito gelo e leite condensado. É uma delícia!

E com este post resumo minhas aventuras de 1 semana pelo Camboja e Vietnã. Para quem um dia tiver a oportunidade, recomendo fortemente conhecer esses dois países! :) A única coisa é que viajar ao estilo mochilão cansa! Cansa tanto que acho que já mereço umas novas férias, hahaha!

Comentários

  1. Oi! Sou argentina e moro no Brasil. Também adoro viajar e este ano iremos a Hong Kong. Estamos pensando ir desde HK para Vietna e Camboja. Mas iremos em Janeiro e queriamos saber o que você pode nos falar de preços e climas. Nossa outra opção é recorrer o sul de china, próximo de HK, mas acreditamos que seja muito frio nesta época do ano. Desde já te agradeço muito a resposta.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 10: comida de rua de Hong Kong

Se tem uma coisa que o povo aqui de Hong Kong adora é comer fora! Porém, com um estilo de vida tão atarefado, familias normalmente pequenas e apartamentos ainda menores, poucas pessoas tem tempo e disposição para cozinhar em casa. Além disso, Hong Kong oferece uma variedade enorme de opções gastronômicas para todos os gostos e bolsos, então normalmente é bem fácil encontrar restaurantes para matar a fome depois de um longo dia de trabalho.
Mas quando você quer comer algo rápido, o que você faz? Vai na padoca, pede um pão de queijo com pingado e segue com sua vida? A resposta (obviamente) é não. Mas quando falamos de lanches e comida de rua, Hong Kong oferece uma infinidade de opções que vale a pena provar! Algumas comidinhas são apenas para os mais corajosos, como vocês vão ver na lista abaixo, mas HK tem coisas deliciosas que já fazem parte do meu cardápio, haha!


Como curiosidade, listo abaixo 10 comidas de rua super interessantes de Hong Kong (em ordem aleatória). Importante mencio…

Como conseguir um visto de trabalho em Hong Kong (parte 1)

Eu já falei sobre isso em um post anterior, mas vira e mexe aparece a pergunta no grupo de brasileiros em Hong Kong no Facebook: como conseguir um visto de trabalho em Hong Kong? Por isso resolvi falar mais sobre como obter o tão sonhado visto de trabalho (uma vez que você receba uma proposta de emprego de uma empresa local).

No meu caso, por exemplo, eu tive que ir na cara e na coragem, já que depois de receber a proposta para trabalhar na ONG eu percebi que: 1) o escritório tinha apenas 10 funcionários na época e o RH era novo, e 2) como eu suspeitava, o cara do RH não fazia a menor idéia de como processar um visto de trabalho. Aliás, quando eu finalmente comecei a trabalhar, ele já tinha até se demitido, então vai vendo o nível...
Hong Kong é um lugar com ótimas ofertas de trabalho para profissionais qualificados. Porém, muitas empresas que nunca tiveram experiência com o processo do visto ficam meio desmotivadas em contratar estrangeiros e ter que cumprir os requisitos exigidos pe…

Viver em Hong Kong - O guia!

Estou de volta!
Aliás, nunca abandonei este meu belo blog, mas vários motivos de força maior me impediram de escrever nos últimos 6 meses, incluíndo preguiça e outras coisas mais importantes, como formatura, viagens, e até uma mudança de emprego! Mas sempre estive aqui, na boa e velha Hong Kong...
Nesses meses recebi vários emails de brasileiros que tem interesse de morar em Hong Kong e saber mais sobre a vida aqui. Para unir o útil ao agradável, resolvi dar uma ajuda e reunir algumas informações bem úteis para quem está interessado em vir passar uma(s) temporada(s) aqui.
Regra número 1 - Hong Kong não é China!
Eu já falei isso várias vezes aqui no blog, mas viver em HK é totalmente diferente de morar na China. Um exemplo: brasileiros podem vir pra HK a turismo sem precisar de visto e ficar aqui até 90 dias. Já para a China, brasileiros precisam sim de visto! Me empolguei e até fiz uma tabela com as diferenças mais marcantes entre HK e China:
Hong KongChinaPreciso de visto?NãoSimIdio…